Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Evangelho do dia › 30/10/2017

2ª-feira da 30ª Semana do Tempo Comum

1ª Leitura – Rm 8,12-17

Recebestes um espírito de filhos adotivos, no qual todos nós clamamos: Abá – ó Pai! 

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 8,12-17 12

Irmãos, temos uma dívida, 
mas não para com a carne, 
para vivermos segundo a carne. 
13 Pois, se viverdes segundo a carne, 
morrereis, 
mas se, pelo espírito, matardes o procedimento carnal, 
então vivereis. 
14 Todos aqueles que se deixam conduzir pelo Espírito de Deus 
são filhos de Deus. 
15 De fato, vós não recebestes um espírito de escravos, 
para recairdes no medo, 
mas recebestes um espírito de filhos adotivos, 
no qual todos nós clamamos: 
Abá – ó Pai! 
16 O próprio Espírito se une ao nosso espírito 
para nos atestar que somos filhos de Deus. 
17 E, se somos filhos, somos também herdeiros 
– herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo -; 
se realmente sofremos com ele, 
é para sermos também glorificados com ele. 
Palavra do Senhor. 

Salmo – Sl 67 (68),2.4. 6-7ab. 20-21 (R. 21a)

R. Nosso Deus é um Deus que salva, é um Deus libertador!

2 Eis que Deus se põe de pé, e os inimigos se dispersam! * 
Fogem longe de sua face os que odeiam o Senhor! 
4 Mas os justos se alegram na presença do Senhor * 
rejubilam satisfeitos e exultam de alegria! R.

6 Dos órfãos ele é pai, e das viúvas protretor; * 
é assim o nosso Deus em sua santa habitação. 
7a É o Senhor quem dá abrigo, dá um lar aos deserdados,* 
b quem liberta os prisioneiros e os sacia com fartura. R.

20 Bendito seja Deus, bendito seja cada dia, * 
o Deus da nossa salvação, que carrega os nossos fardos! 
21 Nosso Deus é um Deus que salva, é um Deus libertador; * 
o Senhor, só o Senhor, nos poderá livrar da morte! R. 

Evangelho – Lc 13,10-17

Esta filha de Abraão, não deveria ser libertada dessa prisão, em dia de sábado?

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 13,10-17

Naquele tempo: 
10 Jesus estava ensinando numa sinagoga, em dia de sábado. 
11 Havia aí uma mulher que, fazia dezoito anos, 
estava com um espírito que a tornava doente. 
Era encurvada e incapaz de se endireitar. 
12 Vendo-a, Jesus chamou-a e lhe disse: 
‘Mulher, estás livre da tua doença.’ 
13 Jesus colocou as mãos sobre ela, 
e imediatamente a mulher se endireitou, 
e começou a louvar a Deus. 
14 O chefe da sinagoga ficou furioso, 
porque Jesus tinha feito uma cura em dia de sábado. 
E, tomando a palavra, começou a dizer à multidão: 
‘Existem seis dias para trabalhar. 
Vinde, então, nesses dias para serdes curados, 
mas não em dia de sábado.’ 
15 O Senhor lhe respondeu: 
‘Hipócritas! Cada um de vós 
não solta do curral o boi ou o jumento, 
para dar-lhe de beber, mesmo que seja dia de sábado? 
16 Esta filha de Abraão, 
que Satanás amarrou durante dezoito anos, 
não deveria ser libertada dessa prisão, 
em dia de sábado?’ 
17 Esta resposta envergonhou todos os inimigos de Jesus. 
E a multidão inteira se alegrava 
com as maravilhas que ele fazia. 
Palavra da Salvação. 

Reflexão – Lc 13, 10-17

Quando o valor material está em jogo em uma determinada situação, ninguém duvida sobre a necessidade de uma ação, pois tudo é permitido para evitar a perda material. Mas quando o valor é a pessoa humana, tudo é muito complicado. Não se pode agir por uma série de motivos como proibições legais, necessidade de uma melhor organização, haverá melhores oportunidades, não é assim que se fazem as coisas e uma série de outros argumentos. Tudo isso nos mostra que nos nossos tempos, os valores não são diferentes dos do tempo de Jesus. Nos mostra também que não vivemos plenamente o Evangelho, pois amamos mais o dinheiro do que os nossos irmãos e irmãs.

Fonte: CNBB