Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Evangelho do dia › 30/08/2017

4ª-feira da 21ª Semana do Tempo Comum

1ª Leitura – 1Ts 2,9-13

Trabalhamos dia e noite;
foi assim que vos anunciamos o evangelho de Deus.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 2,9-13 9

Irmãos, certamente ainda vos lembrais
dos nossos trabalhos e fadigas.
Trabalhamos dia e noite,
para não sermos pesados a nenhum de vós.
Foi assim que anunciamos o evangelho de Deus.
10 Vós sois testemunhas, e Deus também,
de quão santo, justo, irrepreensível foi
o nosso proceder para convosco, os fiéis.
11 Bem sabeis que, como um pai a seus filhos,
12 nós exortamos a cada um de vós
e encorajamos e insistimos,
para que vos comporteis de modo digno de Deus,
que vos chama ao seu reino e à sua glória.
13 Por isso, agradecemos a Deus sem cessar
por vós terdes acolhido a pregação da palavra de Deus,
não como palavra humana,
mas como aquilo que de fato é:
Palavra de Deus,
que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé.
Palavra do Senhor. 

Salmo – Sl 138 (139),7-8. 9-10. 11-12ab (R.1a)

R. Senhor, vós me sondais e me conheceis!
7 Em que lugar me ocultarei de vosso espírito? *
E para onde fugirei de vossa face?
8 Se eu subir até os céus, ali estais; *
se eu descer até o abismo, estais presente. R.

9 Se a aurora me emprestar as suas asas, *
para eu voar e habitar no fim dos mares;
10 mesmo lá vai me guiar a vossa mão *
e segurar-me com firmeza a vossa destra. R.

11 Se eu pensasse: ‘A escuridão venha esconder-me *
e que a luz ao meu redor se faça noite!’
12a Mesmo as trevas para vós não são escuras, +
12b a própria noite resplandece como o dia, * R.

Evangelho – Mt 23,27-32

Sois filhos daqueles que mataram os profetas.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 23,27-32

Naquele tempo, disse Jesus:
27 Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas!
Vós sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos,
mas por dentro estão cheios de ossos de mortos
e de toda podridão!
28 Assim também vós:
por fora, pareceis justos diante dos outros,
mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça.
29 Aí de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas!
Vós construís sepulcros para os profetas
e enfeitais os túmulos dos justos,
30 e dizeis: ‘Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais,
não teríamos sido cúmplices da morte dos profetas’.
31 Com isso, confessais que sois filhos
daqueles que mataram os profetas.
32 Completai, pois, a medida de vossos pais!’
Palavra da Salvação. 

Reflexão – Mt 23, 27-32

Devemos sempre estar alertas em relação à nossa vivência da fé porque, se não nos cuidarmos, podemos criar um abismo muito grande entre o que falamos e o que vivemos ou, pior ainda, podemos viver uma religiosidade de aparências, uma religiosidade ritual em detrimento de uma real vivência de fé, de uma resposta pessoal aos apelos que nos são feitos para que assumamos os compromissos do nosso batismo a partir de uma vida verdadeiramente profética que denuncie os contravalores do mundo e anuncie a verdade dos valores que foram pregados por Jesus Cristo. Deste modo, a nossa vida religiosa não será simplesmente ritual, mas também compromisso.

Fonte: CNBB