Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Evangelho do dia › 13/01/2017

6ª-feira da 1ª Semana do Tempo Comum

1ª Leitura – Hb 4,1-5.11

Esforcemo-nos por entrar neste repouso.

Leitura da Carta aos Hebreus 4,1-5.11

Irmãos:
1 Tenhamos cuidado,
enquanto nos é oferecida a oportunidade
de entrar no repouso de Deus,
não aconteça que alguém de vós fique para trás.
2 Também nós, como eles, recebemos uma boa-nova.
Mas a proclamação da palavra de nada lhes adiantou,
por não ter sido acompanhada da fé
naqueles que a tinham ouvido,
3 enquanto nós, que acreditamos, entramos no seu repouso.
É assim como ele falou:
‘Por isso jurei na minha ira:
jamais entrarão no meu repouso.’
Isso, não obstante as obras de Deus estarem terminadas
desde a criação do mundo.
4 Pois, em certos lugares, assim falou do sétimo dia:
‘E Deus repousou no sétimo dia de todas as suas obras’,
5 e ainda novamente:
‘Não entrarão no meu repouso.’
11 Esforcemo-nos, portanto, por entrar neste repouso,
para que ninguém repita
o acima referido exemplo de desobediência.
Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 77, 3.4bc. 6c-7. 8 (R. Cf. 7c)

R. Não vos esqueçais das obras do Senhor!

3 Tudo aquilo que ouvimos e aprendemos, *
e transmitiram para nós os nossos pais,
4b à nova geração nós contaremos:
4c As grandezas do Senhor e seu poder. R.

6c Levantem-se e as contem a seus filhos, *
7 para que ponham no Senhor sua esperança;
das obras do Senhor não se esqueçam, *
e observem fielmente os seus preceitos. R.

8 Nem se tornem, a exemplo de seus pais, *
rebelde e obstinada geração,
uma raça de inconstante coração, *
infiel ao Senhor Deus, em seu espírito. R.

Evangelho – Mc 2,1-12

O Filho do Homem tem na terra poder de perdoar pecados

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 2,1-12

1 Alguns dias depois,
Jesus entrou de novo em Cafarnaum.
Logo se espalhou a notícia de que ele estava em casa.
2 E reuniram-se ali tantas pessoas,
que já não havia lugar, nem mesmo diante da porta.
E Jesus anunciava-lhes a Palavra.
3 Trouxeram-lhe, então, um paralítico,
carregado por quatro homens.
4 Mas não conseguindo chegar até Jesus,
por causa da multidão,
abriram então o teto,
bem em cima do lugar onde ele se encontrava.
Por essa abertura desceram a cama
em que o paralítico estava deitado.
5 Quando viu a fé daqueles homens,
Jesus disse ao paralítico:
‘Filho, os teus pecados estão perdoados’.
6 Ora, alguns mestres da Lei, que estavam ali sentados,
refletiam em seus corações:
7 ‘Como este homem pode falar assim?
Ele está blasfemando:
ninguém pode perdoar pecados, a não ser Deus’.
8 Jesus percebeu logo
o que eles estavam pensando no seu íntimo,
e disse: ‘Por que pensais assim em vossos corações?
9 O que é mais fácil:
dizer ao paralítico: ‘Os teus pecados estão perdoados’,
ou dizer: ‘Levanta-te, pega a tua cama e anda’?
10 Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem
tem, na terra, poder de perdoar pecados,
– disse ele ao paralítico: –
11 eu te ordeno:
levanta-te, pega tua cama, e vai para tua casa!’
12 O paralítico então se levantou
e, carregando a sua cama, saiu diante de todos.
E ficaram todos admirados e louvavam a Deus, dizendo:
‘Nunca vimos uma coisa assim’.
Palavra da Salvação.

Reflexão – Mc 2, 1-12

As pessoas do tempo de Jesus têm muita dificuldade para acreditar que ele tenha poder de perdoar pecados. Isso acontece porque perdoar pecados é algo que compete unicamente a Deus, e as pessoas da época de Jesus, principalmente as autoridades religiosas, não o reconheceram como o Filho de Deus. Hoje em dia, porém, vemos acontecer o contrário. Parece que o perdão dos pecados é algo tão comum que a maioria das pessoas não valoriza mais isso como algo excepcional que Deus realiza em nossas vidas, vulgarizando a graça sacramental e não dando o devido valor ao Sacramento da Reconciliação.

Fonte: CNBB