Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Notícias › 23/12/2016

A Flor do Natal é de origem mexicana

Ela se chama Poinsettia, possui folhas grandes superiores de cor vermelha. Além disso, é muito chamativa, uma vez que é considerada a flor predileta para o Natal. É também conhecida como Nochebuena e sua origem vem de terras mexicanas.

Antes da flor ser conhecida em todo o mundo e se tornar popular, sobretudo, nas celebrações natalinas, era cultivada pelos indígenas mexicanos que a usavam para suas cerimônias e rituais, sendo vista como símbolo de pureza e de vida nova para os guerreiros que morriam. Este último fato associa a cor vermelha à planta, que tinha seu nome original na língua náhuatl de “cuetlaxóchitl”, que significa “Flor de Couro”.

Após a colonização da América, os missionários espanhóis, ao verem o esplendor da flor durante o período do inverno, quando suas pétalas se tingem de vermelho, começaram a usá-la nas festividades natalinas e como decoração para as celebrações litúrgicas da noite de 24 de dezembro, véspera de Natal.

Desde o início da evangelização começou a ser usada para decorar igrejas e presépios que se difundiram com os franciscanos, com suas pétalas assemelhando-se às estrelas.

Logo, a flor, provou ser tão surpreendente para os frades, que começaram a cultivá-la nos campos próximos aos mosteiros para fazerem proveito dela nas festas natalinas.

Contudo, foi Joel Robert Poinsett, embaixador dos Estados Unidos no México, de 1825 a 1829, o responsável por levar a Nochebuena ao país norte-americano e dali por diante, fazer com que ela fosse reconhecida em todo o mundo como a Flor do Natal.

O diplomata conheceu a flor em Taxco, quando visitou a Igreja de Santa Prisca, que era, até o Natal, decorada com as Nochebuenas. Poinsett estava tão fascinado pela beleza das flores que levou algumas para os Estados Unidos, onde ele cultivou em estufas na Carolina do Sul, e em seguida, enviou algumas para outros jardins botânicos de seu país e da Europa, tornando-a popular no século XIX.

Seu esplendor é tamanho, até mesmo pelo fato de que a Basílica de São Pedro, no Vaticano, a utiliza para decorar as celebrações natalinas.

O curioso é que esta flor é formada por algumas folhas verdes pequenas em sua parte inferior e por um grupo de folhas grandes de cor vermelha, que se assemelham às pétalas.

A Poinsettia ou Nochebuena, na realidade, possui a cor amarela e é muito pequena, protegida justamente pelas folhas vermelhas.

Porém, a cor vermelha não é a única predominante, já que a flor também conta com exemplares amarelos, rosados e brancos e que, inclusive, podem ser usadas para as celebrações natalinas.

Por Gaudium Press, com Siame

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.