Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Notícias › 06/09/2016

América em diálogo: nossa casa comum, um apelo à paz

Roma sediará nos próximos dias o Simpósio Inter-religioso que terá como objetivo a reflexão da Encíclica Laudato si. O encontro terá lugar nos dias 07 e 08 de setembro no Auditório dos Agostinianos, em Roma, sendo organizado pelo Instituto para o Diálogo Inter-religioso de Buenos Aires (I.D.I.), em colaboração com a Organização dos Estados Americanos (O.E.A.) e apoio do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso.

Dom Angel Ayuso Guixot, Secretário do Pontifício Conselho, participará da abertura do evento em nome do presidente do Dicastério, Cardeal Jean-Louis Tauran, e de uma mesa redonda que tem como tema: “A visão da Encíclica Laudato si nas experiências religiosas”.

No dia 8 de setembro está prevista uma Audiência com o Papa, na qual os participantes farão a leitura da nota de apresentação do Simpósio.

Ecologia integral

Em mensagem, o Cardeal Jean-Louis Tauran agradeceu pela escolha da cidade de Roma como sede do Simpósio e pela parceria com o Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, ele ainda falou sobre a importância da iniciativa.

“Esse primeiro encontro está centrado na temática da Encíclica Laudato si que nos lembra nossa Casa Comum. Como seres humanos devemos sempre mirar a construção da nossa vida social em um clima de ‘ecologia integral’ que saiba respeitar a criação e toda a sua riqueza, colocando o ser humano no centro da nossa atenção. Para isso é necessário que se inclua em nossas atividades e programas de educação em todos os seus níveis o fortalecimento de intercâmbios democráticos e a promoção dos direitos humanos”.

O Cardeal Tauran também exaltou a importância das tradições religiosas e como elas podem contribuir em um diálogo que promova a paz e o cuidado com nossa Casa Comum.

“Estamos convencidos de que nossas tradições religiosas são uma fonte necessária e servem de inspiração para a promoção da cultura do encontro. Daí, a necessidade de promover este espírito nos âmbitos educativos e na difusão da responsabilidade do cuidado e da promoção de um direito que tenha como destinatário o Planeta Terra”.

Diálogo inter-religioso

A celebração do Diálogo Inter-religioso nas Américas busca unir as três religiões: o Catolicismo, o Judaísmo e o Islamismo, com temas comuns a todas as religiões, além da visão absolutista das minorias.

O Secretário Geral da Organização dos Estados Americanos (O.E.A.), Luis Almagro disse que “o diálogo não é só sentar em torno de uma mesa, tomar um café para tirar uma foto e depois cada um vai para a sua casa. Dialogar, como ensina o Instituto Inter-religioso da Argentina, é colocar os sapatos do outro, os interesses do outro e buscar compreensões que nos projetem um futuro comum. É fundamental que os atores políticos e sociais do nosso continente gerem instâncias de diálogo e mecanismo de resolução dos problemas e conflitos que nos afetam”.

Caminho para a Paz

“O compromisso da Igreja Católica com o diálogo inter-religioso abre caminho para a paz como em sua missão de origem. Através do ‘diálogo com o mundo’ de Paulo VI, e o ‘diálogo de paz’ de São João Paulo II e o ‘diálogo da caridade e da verdade’ de Bento XVI, chegamos aos cinquenta anos da Declaração Conciliar Nostra aetate, hoje com o desafio do ‘diálogo da amizade’ anunciado pelo Papa Francisco”.

O Cardeal também recordou algumas palavras ditas pelo Papa Francisco no XXXVII Encontro para a amizade entre os povos, em Rimini (19-25 agosto 2016), “existe uma palavra que nunca devemos nos cansar de repetir e testemunhar: o diálogo. Assim descobriremos que nos abrir aos outros não empobrece nossa caminhada, mas nos enriquece porque nos permite conhecer a verdade do outro, a importância da sua experiência. Um verdadeiro encontro em ter clara a própria identidade, mas ao mesmo tempo estar disponível para se colocar no lugar do outro e ir além da superfície, o que anima o seu coração, o que busca realmente. Dessa forma se pode começar o diálogo que permite avançar no caminho que enriqueça ambos. Este é o desafio em que se encontram todos os homens de boa vontade”.

Por Rádio Vaticano

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.