Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Mensagem do Pároco › 13/12/2016

O Dízimo como ato de fé

De todas as formas de contribuição para com a evangelização, o Dízimo é a mais bíblica, e pode  ser comparado com um copo de água que sacia um sedento:

E se alguém der mesmo que seja apenas um copo de água fria a um destes pequeninos, porque ele é meu discípulo, eu lhes asseguro que não perderá a sua recompensa (Mateus 10:42).

A finalidade do dízimo é dar suporte à obra de evangelização que a Igreja tem como atividade central, constituída pelas pastorais. Implica também a manutenção do culto e dos ministros sagrados que não devem imiscuir-se em negócios para buscar sobrevivência.  A teologia do dízimo tem base consistente na Sagrada Escritura. Desde o Antigo Testamento o dízimo é um ato de fé comunitário e um ato de fé individual.

Comunitário porque a décima parte do fruto do trabalho de onze tribos de Israel devia ser doada a Deus, com a finalidade de manter a Tribo de Levi, que trabalhava exclusivamente a serviço do culto (cf. Lv 27,30).

Individual porque representava a bênção de Deus nas empreitadas da vida. Jacó, que tinha uma grande empreitada a realizar, rezou assim: “Se Deus estiver comigo e me guardar no caminho por onde eu for, se me der pão para comer e roupas para vestir, e se eu voltar são e salvo para casa, de tudo o que Ele me der, eu pagarei fielmente o dízimo” (Gn 28, 20-22).

Seja um fiel Dizimista.

Pe. Valeriano dos Santos Costa.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.