Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Notícias › 05/10/2016

Na catequese, Papa recorda viagem a Geórgia e Azerbaijão

Na catequese desta quarta-feira, 5, o Papa Francisco falou de sua recente viagem a Geórgia e Azerbaijão no último fim de semana. Ambos os países estão localizados no extremo leste europeu e completam o ciclo da viagem papal ao Cáucaso, que começou com a visita à Armênia em junho passado.

A missão na Geórgia teve caráter ecumênico, pois sua população é majoritariamente ortodoxa, e foi intitulada “Pax vobis”. No Azerbaijão, república de religião islâmica, o lema foi “Somos todos irmãos”.

Francisco explicou que os dois países têm raízes históricas, culturais e religiosas muito antigas, mas ambos, celebrando 25 anos de independência do regime soviético, estão vivendo uma fase nova, desafiadora e repleta de dificuldades.

“A Igreja Católica atua nos campos da caridade e da promoção humana, sempre em comunhão com as comunidades cristãs e em diálogo com outras comunidades religiosas, na certeza que Deus é Pai de todos e nós somos irmãos e irmãs”.

Da viagem à Geórgia, o Papa recordou o encontro com o Patriarca Elias II e a oração na Catedral com os assírios-caldeus pela Síria, no Iraque e no Oriente Médio. Outro momento de destaque foi a missa com os católicos do país, celebrada na memória de Santa Teresa do Menino Jesus, padroeira das missões.

“Ela nos recorda que a verdadeira missão não é proselitismo, mas atração a Cristo a partir da forte união com Ele na oração, na adoração e na caridade concreta, como o fazem os religiosos e religiosas encontrados em Tblisi, na Geórgia, e em Baku, no Azerbaijão. Também as famílias cristãs são preciosas no acolhimento, discernimento e integração da comunidade!”, disse Francisco.

700 católicos no Azerbaijão

No país de maioria muçulmana, os católicos são poucas centenas, mas têm boas relações com todos, afirmou o Papa, lembrando dois eventos: a Eucaristia e o encontro inter-religioso.

“Dirigindo-me às autoridades azeris, fiz votos que as questões abertas possam encontrar boas soluções e todas as populações caucásicas vivam na paz e no respeito recíproco. Que Deus abençoe a Armênia, Geórgia e Azerbaijão, e acompanhe o caminho de seu povo santo peregrino naqueles países”.

Antes de conceder a bênção final aos participantes da audiência e a todos em sintonia por rádio e TV, o Papa saudou os diversos grupos presentes, entre os quais os poloneses ex-prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz.

Por Canção Nova, com Rádio Vaticano

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.