Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

NOTÍCIAS DA IGREJA : Agosto 2018

Em São Paulo: 

Na paróquia: Marcada para 16.10, a 1ª Sessão da Assembléia Paroquial Sinodal. A 2ª para 31.10.                                                                                                                    

Na paróquia vizinha de São Domingos: Nomeado e empossado o novo pároco, Frei Márcio Couto, o.p., que já foi Provincial dos frades dominicanos.

Regulamento dos Conselhos Pastorais Paroquiais.  Promulgado pela Arquidiocese, em nova etapa do Sínodo Diocesano.  Os membros dos Conselhos, nomeados e presididos pelo pároco, incluem os vigários paroquiais, os diáconos exercendo ministério na paróquia, representantes do Conselho de Assuntos Econômicos da paróquia e de cada Instituto de Vida Consagrada presente na paróquia, além de fiéis leigos de boa formação religiosa que participam de atividades pastorais.  Os membros, todos voluntários, não recebem remuneração por seu trabalho, que compreende quatro reuniões anuais. São responsáveis por organizar, coordenar e acompanhar  atividades  na paróquia, além de promover a formação dos fiéis, elaborar um projeto pastoral da paróquia à luz do Plano Pastoral da Arquidiocese e organizar a Assembléia Paroquial anual. 

Pesquisa domiciliar: Prevista pelo Sínodo Diocesano, está começando em várias regiões. Agentes voluntários foram ou estão sendo preparados para visitar casas e apartamentos de cada paróquia, para conhecer a realidade dos seus habitantes, em particular qual a sua condição religiosa e como percebem a presença da Igreja Católica e de suas obras. Os resultados dessas pesquisas serão discutidos nas Assembleias Paroquiais. Para que os agentes sejam bem recebidos, as paróquias estão fazendo uma grande divulgação do programa, pedindo a colaboração da população e especialmente dos síndicos dos prédios..

Semana Nacional da Família, aberta em 11 de agosto, no Páteo do Colégio, em São Paulo, pelo Cardeal Scherer, arcebispo de São Paulo, e encerrada em 18 de agosto. O tema dese ano foi “O Evangelho da Família, alegria para o mundo, o mesmo do Encontro Internacional da Famílias, em Dublin, Irlanda.

Regional Sul 1 da CNBB:  Tem novo presidente, d. Pedro Luiz Stringhini, bispo de Mogi das Cruzes, e novo vice-presidente, d. Edmilson Amador Caetano, bispo de Guarulhos.

Novo livro do Cardeal Scherer: “Reflexões sobre Fé e Política”, Ed. CNBB.

                                                                               

No Brasil: 

56ª Assembléia Geral da CNBB: Teve lugar de 11 a 20 de abril em Aparecida, com o tema principal “Novas Diretrizes para a Formação Sacerdotal no Brasil”, a partir do documento do Vaticano de 2016 “Ratio Fundamentalis Institutionis Sacerdotalis”. Sobre esse tema, a CNBB redigiu um documento que aguarda aprovação da Santa Sé. Entre as decisões da Assembléia, foi resolvido que para maior eficiência haverá doravante na CNBB 2 Vice-Presidentes e 2 Secretários-Gerais.  

Em Roma

14 novos cardeais nomeados pelo Papa, alguns de países ou cidades em que há poucos católicos, outros, próximos colaboradores do Papa, ou ainda, responsáveis por importantes santuários marianos, como d. Antônio Santos Marto, bispo de Fátima. Também d. Petrocchio, arcebispo de L’Aquila, cidade italiana destruída pelo terremoto de 2009.

Pela primeira vez um leigo, o jornalista Paolo Ruffini é nomeado Prefeito de um organismo da Cúria Romana, o Dicastério da Comunicação. 

Canonização, em 14 de outubro, do papa Paulo VI, de D. Oscar Romero, ex-arcebispo de San Salvador, e de Nunzio Sulpicio, jovem operário italiano morto em 1836 aos 19 anos, após anos de trabalho infantil pesado que provocaram a amputação de uma perna sem impedi-lo de dar aos jóvens, além da aceitação alegre dos seus sofrimentos, o exemplo de uma profunda fé. 

Beatificação de d. Luciano Mendes de Almeida.  Terminou a 1ª. fase, diocesana, do processo, que continuará em Roma.

Pena de morte declarada “inadmissível”, em vez de “não excluída se for a única solução possível para defender eficazmente vidas humanas de um injusto agressor”, em alteração do n° 2 267 do Catecismo da Igreja Católica, decretada em agosto pelo Papa.

Sínodos: 2018 – Jóvens : Um Pré-Sínodo, em março, com 285 jóvens do mundo inteiro, apresentou sugestões para o Sínodo, que terá 20 grupos de trabalho, divididos por idioma (francês, inglês, espanhol, italiano). Publicado em junho o Instrumentum Laboris, base para as discussões, cujas palavras chaves são: a escuta (os jóvens querem ser ouvidos), o acompanhamento espiritual, psicológico, formativo, familiar, vocacional (pela família em primeiro lugar, pela escola, pela Igreja: os jóvens não querem se sentir sós, afastados, abandonados no seu desenvolvimento), a conversão (querem participar de uma conversão sistêmica, educacional, ecológica, cultural), o discermimento (para reconhecer e acolher a vontade de Deus nas situações individuais concretas), os desafios negativos (tão numerosos, a que devem resistir), e os positivos (música, esporte, amizade, trabalho em equipe, assistência social), a vocação (não somente a sacerdotal ou religiosa, mas também a matrimonial e familiar, a profissional, a política), a santidade ( um horizonte acessível a todos os jóvens, que devem persegui-la com esperança).    

2019 – Amazônia: sobre o tema “Amazônia: novos caminhos para a Igreja e por uma ecologia integral” com bispos e autóctones da região. Publicado o documento preparatório (Lineamenta) que inclui um Preâmbulo e 3 partes: Identidade e aspirações da Panamazônia, Rumo a uma conversão pastoral e ecológica, e Novos Caminhos para uma Igreja de rosto amazônico, além de um Questionário. 

2020 – Mulheres na Igreja: tema proposto pelo episcopado latino-americano

J.M.J. 2019:  As Jornadas Mundiais da Juventude terão lugar no Panamá, de 22 a 27 de Janeiro. As inscrições estão abertas.

Comunhão Conjunta de Cônjuges quando um é Católico e o outro Protestante: proposto, por maioria de três quartos, pelo episcopado alemão, diante do número cada vez maior de matrimônios mistos. Uma delegação episcopal alemã chefiada pelo Cardeal Marx, arcebispo de Munique e presidente da Conferência dos Bispos da Alemanha, reuniu-se, em 3 de maio, a pedido do Papa, com membros da Cúria para discutir o assunto.  O Papa não quis decidir e pediu à conferência episcopal alemã que voltasse a discutir o assunto e tentasse chegar a uma decisão se possível unânime.

Rede Mundial de Oração do Papa: Obra pontifícia com sede no Vaticano e confiada à Sociedade de Jesus, deve difundir cada mês a intenção de oração do Papa relativa aos desafios atuais da humanidade, assim como um vídeo mensal com a mensagem do Papa.

Consultoras da Congregação da Doutrina da Fé (ex Santo Ofício): pela primeira vez foram nomeadas três mulheres nessa congregação onde até agora só havia homens.

Documentos do Magistério: 

“Cor Orans”: Instrução (maio 2018) sobre a aplicação na vida contemplativa feminina da constituição “Vultum Dei Quaerere”, com quatro capítulos : O mosteiro autônomo, a federação dos mosteiros, a separação do mundo (inclusive meios de comunicação e formação), a clausura. Essas religiosas têm um lugar eminente na Igreja, não podendo ser chamadas a exercer uma atividade de colaboração nos diversos ministérios pastorais (can. 674).

« Ecclesiae sponsae imago ». Pela primeira vez uma Instrução sobre as virgens consagradas, que não são nem religiosas nem leigas.

«Œconomicae et pecuniariae quaestiones» : Documento da Congregação para a Doutrina da Fé sobre a economia mundial, analisa os aspectos éticos das atividades financeiras e econômicas e propõe medidas para que a economia mundial volte aos trilhos da ética. 

 “Carta ao Povo de Deus”: Após a Carta aos Católicos do Chile, enviada em maio, foi

publicado em 20 de agosto importante documento do Papa, dirigido a todos os cristãos, a propósito da revelação de inúmeros atos de pedofilia cometidos nos últimos dois séculos por sacerdotes em muitos países, especialmente, nos Estados Unidos, na Irlanda e no Chile, e que não tinham sido denunciados por seus superiores hierárquicos. A carta começa dizendo: “Se um membro sofre, todos sofrem com ele.” O Papa condenou com força “essas atrocidades” e reafirmou uma política de “tolerância zero” para com elas. Convidou ainda toda a Igreja a unir-se em oração e penitência, e disse às vítimas que nada é capaz de anular a sua dor e que o Papa está ao seu lado.

Viagens do Papa: À Suiça, em julho, reafirmando o compromisso da Igreja católica com a causa ecumênica, encorajou a cooperação com as igrejas membros do C.E.I. (Conselho Eucumênico des Igrejas), e propôs que as igrejas andassem juntas, orassem juntas e trabalhassem juntas. O Papa, a seguir celebrou uma missa em cuja homilia homilia condenou “aqueles que especulam com o pão”.

A Bari, na Itália, em julho, para um encontro com os dirigentes das igrejas cristãs do Oriente Médio, diante da perseguição aos cristãos nessa região. O Papa declarou estar junto e não acima dos patriarcas presentes e rezar e trabalhar com eles para defender os cristãos perseguidos e tentar mantê-los na região em que habitam há dois mil anos.

Em Dublin, na Irlanda, em agosto, para o Encontro das Famílias, onde foi recebido por 25 000 fiéis que participaram da missa que celebrou no estádio local, mas também teve de enfrentar manifestações contrárias à Igreja, acusada de ter-se omitido, ou mesmo de ter aprovado a adoção forçada de filhos de mães solteiras, e de ter escondido inúmeros casos de pedofilia ou comportamento sexual inadequado de sacerdotes e mesmo bispos.

Aos países bálticos, Lituânia, Letônia e Estônia, em setembro, no centenário de sua independência após o fim da primeira guerra mundial.                                                                                                                                      

 No mundo:

A Crise da Pedofilia na Igreja: Em julho, o conjunto dos bispos do Chile pediu demissão ao Papa, que aceitou algumas, mas não todas. Nos Estados Unidos, a Pennsilvânia acusou 300 padres, a maioria dos quais já falecidos, de atividades pedofílicas.

XII° Encontro Internacional das Equipes de Nossa Senhora. Realizou-se em julho em Fátima, com cerca de 9 000 participantes, dos quais 3 000 brasileiros, congregando casais provenientes de mais de 84 países. Presentes 2 cardeais, 18 bispos e 393 sacerdotes. O papa Francisco enviou uma mensagem de encorajamento. As meditações sobre o Filho Pródigo do Pe. José Tolentino Calaça de Mendonça, poeta e ensaista, recém nomeado Arquivista e Bibliotecário do Vaticano e arcebispo, foram particularmente apreciadas.

Legalização do aborto recusada na Argentina, em 9 de agosto, por maioria do Senado. No Brasil, continua em discussão na Câmara dos Deputados e no S.T.F. Na Irlanda, um referendo mostrou uma grande maioria dos votantes favoráveis ao aborto.

Cardeal McCarrick, arcebispo emérito de Washington, foi suspenso pelo Papa de todo ministério público após confirmação, por seu delegado investigador, da credibilidade das acusações de comportamento sexual inadequado. A seguir, o Cardeal McCarrick renunciou a seu título de cardeal, o que raramente acontece.  O Papa também aceitou a renúncia do arcebispo de Adelaide, na Austrália, d. Philip Wilson, após ter sido condenado pela justiça local por não ter denunciado um padre culpado de pedofilia..

 

                                                                                                                                         

                                                                                                                                         Gerard Duchêne

 

 

                                                                                                                     

 

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.