Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Notícias › 22/09/2017

Papa pede atenção a intolerância e xenofobia contra migrantes

A crescente intolerância, discriminação e xenofobia na Europa foi tema da última audiência do Papa Francisco desta sexta-feira, 22. O Santo Padre recebeu os responsáveis nacionais pelas migrações que participam do encontro promovido pelo Conselho das Conferências Episcopais. Preocupado, o Pontífice reafirmou a missão da Igreja diante dos fluxos migratórios em quatro verbos: acolher, proteger, promover e integrar.

A desconfiança e o temor em relação ao outro, ao diferente e ao estrangeiro, foi apontado pelo Papa como motivações para os sinais de intolerância, discriminação e xenofobia em várias regiões do continente europeu.

Segundo ele, estes comportamentos também presentes nas comunidades católicas, refletem a não isenção dessas reações de defesa e rejeição, justificadas por um ‘dever moral’ de preservar a identidade cultural também no meio religioso. O Pontífice relembrou então a função social da Igreja: “Amar Jesus Cristo particularmente nos mais pobres e abandonados, entre eles os migrantes e refugiados”.

Francisco recordou que a Igreja se propagou nos continentes graças à migração de missionários, e perceber hoje uma profunda dificuldade das Igrejas na Europa diante da chegada dos migrantes, espelha os limites do continente em aplicar concretamente a universalidade dos direitos humanos.

Para o Papa, a chegada de estrangeiros oferece às Igrejas uma oportunidade a mais de realizar uma nova fronteira missionária. O encontro com migrantes e refugiados de outras confissões e religiões é uma oportunidade do desenvolvimento de um diálogo ecumênico e inter-religioso.

Por fim, Francisco indicou a resposta pastoral aos desafios migratórios e exortou ao final de sua mensagem para o Dia Mundial do Migrante e Refugiado do próximo ano: “Que a voz da Igreja seja sempre tempestiva e profética e, sobretudo, seja precedida por um trabalho coerente e inspirado nos princípios da doutrina cristã”.

Por Canção Nova, com Rádio Vaticano

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.