Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Notícias › 01/11/2017

Papa reza o Angelus na Solenidade de Todos os Santos

Nesta quarta-feira, 1º, Solenidade de Todos os Santos, o Papa Francisco rezou a oração mariana do Angelus com os fiéis reunidos na Praça São Pedro.

Em sua reflexão antes da oração, Francisco comparou os santos aos vitrais das igrejas, que deixam a luz entrar em diversas tonalidades de cor. “Os santos são nossos irmãos e irmãs que acolheram a luz de Deus em seu coração e a transmitiram ao mundo, cada um segundo a própria ‘tonalidade’. Mas todos foram transparentes, lutaram para tirar as manchas e a escuridão do pecado, de modo a fazer passar a luz de Deus. Este é o objetivo da vida, também para nós”.

O Santo Padre comentou ainda um trecho do Evangelho do dia, em que Jesus se dirige aos seus com a palavra “bem-aventurados”, enfatizando que quem está com Jesus é bem-aventurado, é feliz. “A felicidade não está em ter algo ou se tornar alguém, não, a felicidade verdadeira é estar com o Senhor e viver por amor”.

E os ingredientes para a vida feliz são as bem-aventuranças, lembrou o Papa, recordando que os bem-aventurados são os simples, os humildes que dão lugar a Deus, que sabem chorar pelos outros e pelos próprios erros, os mansos, os que lutam pela justiça, são misericordiosos com todos, protegem a pureza do coração, trabalham sempre pela paz e permanecem na alegria, não odeiam, e, mesmo quando sofrem, respondem ao mal com o bem.

Essas atitudes, destacou o Papa, não são para “super-homens”, mas para pessoas que vivem as provações e as dificuldades do dia a dia, e assim são os santos. Trata-se de pessoas que nunca perdem de vista o caminho de Jesus, aquele indicado nas bem-aventuranças, que são como o mapa da vida cristã.

“Hoje é a festa daqueles que alcançaram a meta indicada por este mapa: não somente os santos do calendário, mas tantos irmãos e irmãs ‘da porta ao lado’, que talvez encontramos e conhecemos. É uma festa de família, de tantas pessoas simples e escondidas que realmente ajudam Deus a levar adiante o mundo. E há tantos também hoje!”.

“A Mãe de Deus, Rainha dos Santos e Porta do Céu, interceda pelo nosso caminho de santidade e pelos nossos queridos que nos precederam e já partiram para a Pátria celeste”, concluiu o Papa.

Por Canção Nova, com Santa Sé

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.