Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Homilia Dominical › 13/12/2017

SEGUNDO DOMINGO DO ADVENTO – B

Pe. Valeriano dos Santos Costa – Capela da PUC-SP – 10 de dezembro de 2017
Is 40,1-5.9-11; Sl 84 (85); 2Pd 3,8-14; Mc 1,1-8

Depois de mim virá alguém mais forte do que eu

 O Batismo de João não trazia ainda a salvação como realidade, porque era um batismo de anúncio e preparação, um caminho para a realidade que estava por vir. Portanto o batismo de João não podia fazer as pessoas sentirem-se salvas. Apenas as ajudava a intuir a salvação e desejá-la. Esta é a grande diferença de batizar com água e batizar com o Espírito Santo. Esta diferença está na força de salvar: Depois de mim virá alguém mais forte do que eu! Se o batismo de João pudesse salvar, não seria necessária a encarnação de Jesus.

A grande questão é se esta força é sentida hoje com toda a sua pujança. A própria Igreja reconhece que não. Se os templos católicos hoje se fecham na Europa e pode acontecer também aqui, e se abrem igrejas evangélicas em cada esquina é porque as pessoas estão carentes de sentir a força de Cristo em suas vidas. Mas nós que temos toda essa força, o que estamos fazendo com ela? Os sacramentos são as expressões mais vivas da força de Cristo; o que estamos fazendo com eles? A imagem profética da afluência de todos os povos a Jerusalém, trazendo ouro e incenso e proclamando a glória do Senhor (Is 1,6) deveria representar hoje o povo de Deus correndo para a missa dominical. Ouro e o incenso são reconhecimento da divindade e da realeza de Jesus. Também são os presentes deixados no Templo para o funcionamento das coisas sagradas.  Será que um dia podemos sonhar com essa afluência para nossos missas? Será um sinal visível de como as pessoas acorrem para sentir a força de Cristo no dia sagrado da ressurreição de Jesus, o domingo.

O grande apelo do Advento é: deixe-se envolver pela salvação de Jesus. Refaça seu caminho de fé e experimente o vigor da força de Cristo em sua plenitude. Não deixe sua vida empacar nas dificuldades e creia, com Maria, que para Deus nada é impossível. Refaça sua pertença à comunidade de fé e torne-se cada vez mais missionário do amor de Deus.

O amor de Deus é uma verdade real que nos arrasta para a plenitude do Amor divino. Fortalecer as relações humanas no amor de Deus é o que o Advento nos pede. Que o amor de Deus habite em nossos corações, para sermos testemunhados em atos de caridade de quão grande é esse amor. Desde já, obrigado a todos os que estão participando dos apelos da comunidade com o Natal das crianças da APROCIMA. Também aos que durante o ano se preocuparam com a manutenção da Comunidade, por meio das ofertas nas coletas e do Dízimo. São atos de fé na força de Cristo que nos sustenta em seu amor.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.