Horários de Missas

Segunda-feira à Sexta-feira: 7h30, 12h10 e 18h

Sábados: 9h30, 12h e 16h  

Domingos: 9h30, 11h, 12h30, 18h30

 

Homilia Dominical › 01/11/2017

TRIGÉSIMO DOMINGO DO TEMPO COMUM – A

Pe. Valeriano dos Santos Costa – Capela da PUC-SP – 29 de outubro de 2017
Ex 22,20-26; Sl 17 (18); 1Ts 1,5-10; Mt 22, 34-40

Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento e amarás o teu próximo como a ti mesmo.

Os fariseus se reuniram para experimentar Jesus, com esperança de que o pudessem pegar em contradição profunda. Experimentar é muito mais do que armar uma armadilha. É fazer uma provação com um esboço preparado, a fim de provar que a pessoa está equivocada profundamente. E se o conseguissem Jesus seria destruído. A pergunta tem resposta evidente e fácil: Qual é o maior mandamento da Lei? A resposta de Jesus repete a Lei literalmente, mas acrescenta o segundo mandamento: o amor ao próximo. E qual era o esboço em que os fariseus apostavam?

Como a pergunta só se referia ao primeiro mandamento, ou seja, ao maior mandamento, os fariseus tinham esperança de que Jesus poderia fazer uma troca radical entre o primeiro e o segundo mandamento, uma vez que seu ministério era totalmente voltado para os pobres e marginalizados. O esboço farisaico era obter uma resposta assim: Amar os pobres acima de todas as coisas. Colocando esse mandamento como primeiro, Jesus seria destruído teológica e biblicamente. Repetindo literalmente a Escritura e acrescentando o segundo mandamento, Jesus deixou os fariseus a ver navios. O Senhor faz questão de frisar a unidade radical entre o primeiro e o segundo mandamento, pois um mandamento não existe sem o outro.

Aos que amam o próximo, Jesus realça a importância do amor a Deus, pois o amor com que amamos o próximo vem de Deus. Quando Jesus diz: como eu vos amei, amai-vos uns aos outros,
está dizendo: amai-vos uns aos outros com o mesmo amor com que eu vos amei, ou seja, com o amor divino. É algo parecido com dai a Deus o que é de Deus, porque só podemos amar a Deus
com o mesmo amor com Deus nos amou primeiro. Facilmente o amor ao próximo, sem estar sustentado no amor de Deus, vira filantropia e assistência social e pode causar estresse. Aos buscam amar a Deus, Jesus insiste que só é autêntico o amor a Deus que gera amor ao próximo. Daí que se percebe o vinculo irredutível entro o primeiro e o segundo mandamento, fazendo com que todos os outros mandamentos dependam dos dois primeiros. Então a resposta de Jesus aos fariseus tornou-se uma lição de grande monta para a espiritualidade cristã.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.